Das minhas experiências passadas e conversando com pessoas adeptas dessa arte de viajar que é o mochilão percebi que existem alguns erros comuns que todo mochileiro costuma cometer, principalmente quando diz respeito a primeira viagem. Eu cometi esses erros, meus amigos também e você, provavelmente, também cometeu ou cometerá.

Existem diversos tipos de viajantes diferentes. Alguns costumam preparar seus mochilões com bastante antecedência, pra caso tenha esquecido alguma coisa ainda tenha tempo de colocar na mala. Porém outros abrem seus mochilões, colocam tudo o que achar necessário dentro e, logo em seguida, já partem pra pegar o avião. Eu sou desses e, adivinhe, já esqueci de levar coisas bastante importantes. Também já gastei mais do que devia por pura desatenção, já me perdi por confiar demais no meu celular e também cai em algumas roubadas como comprar uma passagem de ônibus “fantasma” e ficar esperando por horas antes de retornar a minha acomodação. Só que ao mesmo tempo que me via nessas “furadas” também acabei aprendendo bastante com as experiências. E nada melhor do que repassá-las pra você que planeja fazer um mochilão nos próximos meses não cometa esses erros.

Confira 14 erros que todo mochileiro costuma cometer:

1- Querer visitar muitas cidades em pouco tempo

Provavelmente o erro mais difícil pra um mochileiro aceitar. É normal querermos aproveitar todo nosso tempo e também conhecer o máximo de lugares possíveis. Já que estamos indo para Europa, por exemplo, porque não aproveitar e conhecer diversos países, não é mesmo? Só que você deve aprender que viajar não é uma corrida. Se você acabar ficando apenas dois ou três dias em cada lugar, além de ser muito desgastante para seu corpo, também o impedirá de realmente experienciar aquele local. O que acontecerá é que no final do seu mochilão você terá passado por diversos países, mas não terá conhecido quase nenhum. Você poderá falar para os outros que conheceu o país e tudo o mais, só que no fundo você saberá que conheceu apenas a superfície dele e não sua cultura, seu povo e até mesmo sua rotina, como é de praxe da arte de mochilar. O que aconselho é visitar no máximo duas cidades por semana, pra que você realmente possa vivenciá-la.

Roteiro Mochilão

2- Querer fazer roteiro de turista

Você está preparando seu mochilão pela Europa e começa a marcar as cidades que quer visitar: Paris, Barcelona, Londres, Milão, Amsterdam, Lisboa, e mais algumas que fazem parte de praticamente 99,9% dos roteiros dos brasileiros. Tudo bem, se é isso que você quer mesmo, vá em frente. Não há nada de errado nisso, mas se tiver a oportunidade aproveite para conhecer as cidades próximas também, mesmo que não sejam tão conhecidas. Ou então pesquise mais um pouco e você poderá descobrir cidades maravilhosas e que possuem uma energia surpreendente, assim como descobri Biarritz, no litoral sul da França. E adivinhe, quando estava programando minha estadia em Biarritz estava com receio porque o que eu queria conhecer mesmo era Paris e a Torre Eiffel. No final acabei ficando todo o resto dos meus dias na costa Basca e foi a melhor escolha que podia ter tido.

Acredite, os melhores lugares que você passará não são os que todos visitam. Aproveite também para conhecer a fundo a cidade, suas pessoas, seus costumes e tornar sua experiência mais real.

3- Não se preocupar com dinheiro

Acredito que grande parte dos mochileiro não podem gastar a vontade em suas viagens, portanto é importante saber quanto você tem disponível, controlar seus gastos e, principalmente, ter uma reserva emergencial. Infelizmente para nós brasileiros o real não é das moedas mais valorizadas e a conversão no final pode ser uma surpresa um tanto quanto desagradável para sua viagem. E lembre-se também, principalmente antes de comprar tudo o que vê pela frente porque está a “metade” do preço do Brasil, que não cuidar direito do seu dinheiro pode significar que o próximo avião que você pegará será direto para casa, e isto você não quer não é mesmo?

4- Não investir em um calçado e em uma mochila

Se quiser comprar alguma coisa, é aqui que será um bom gasto: invista em um bom calçado e em uma boa mochila. Grande parte do seu tempo você passará caminhando e com sua mochila nas costas, portanto esqueça por um momento da sua vaidade e invista naquele tênis que te deixa mais confortável pra aguentar longas aventuras, mesmo que não seja o mais bonito. E, assim como o calçado, também invista em uma mochila que fique confortável em suas costas e que de pra você arrumar suas roupas e acessórios de acordo com seu gosto. Seus amigos não entenderão o porque de investir tanto nessas duas coisas, mas pode ter certeza que fará extrema diferença. Não deixe que a falta de um calçado ou mochila adequada transforme sua viagem em um inferno, o que é realmente capaz.

Mochilão Erros Dicas Tenis Mochila

5- Esquecer que grande parte do tempo você passará carregando sua mochila

Entenda de uma vez por todas que nem tudo é realmente essencial. Algumas pessoas costumam colocar muitas roupas e acessórios nas mochilas, esquecendo que terá de carregá-la nas mais diversas situações, sem contar o excesso de bagagem que pode significar gastos desnecessários no viagem (o que nenhum mochileiro quer). Se você for fazer um mochilão pela Europa, por exemplo, e for usar as companhias aéreas low-cost fique de olho nisso, que elas são baratas a partir do momento que sua bagagem se enquadre ao que elas permitem, caso contrario se prepare para as taxas e mais taxas. Eu mesmo já tive que deixar um tênis e toalha no aeroporto por conta disso. Só que no outro extremo existem também as pessoas que se acham desapegadas de todos seus bens materiais e não se preparam pra possíveis acontecimentos durante a viagem ou até alterações climáticas. Uma dica é separar apena metade do que você achar necessário e depois reduzir mais um pouco, ou então se preparar pra parar a cada passo ou se deparar com uma praia e não ter roupa pra poder dar um mergulho.

 6- Não manter um kit de primeiros socorros

Quando viajamos pensamos que tudo sairá como o planejado e esquecemos totalmente que acidentes acontecem em toda parte do mundo. E provavelmente você não irá querer ter que se virar com o que você não conhece direito. Manter um kit com os medicamentos que você confia é o suficiente para sua viagem fluir melhor. E lembre-se de verificar sempre a validade desses medicamentos também.

7- Não levar itens essenciais

Baterias e pilhas extras, pequena faca, lanterna, papel higiênico e outros acessórios que podem ser bastante uteis durante o mochilão. Somos conhecidos mundo a fora por nosso jeitinho brasileiro de se virar em praticamente qualquer situação, então nada melhor do que já ir precavido. E tente sempre mante-los com você. Não fique pensando que são desnecessários e que por isso você pode emprestar pra qualquer um. Esses itens não ocupam muito espaço e podem render-lhe bom uso.

Michileiro aventura erros

8- Ficar inibido ou desconfiar de tudo

Tudo bem ser desconfiado, isso (infelizmente) é uma característica normal nos mochileiros brasileiros, mas não deixe que essa desconfiança te impeça de viver aventuras e experiências incríveis e que você nunca imaginou ter. Já pensou em pedir ou dar carona? Conheço diversos mochileiros que tiveram histórias marcantes a partir do momento que decidiram enfrentar sua própria cultura e dizer sim a um desconhecido. Também procure não ficar muito inibido seja no albergue ou na estrada. Puxe conversas, peça informações, chame pra tomar uma cerveja, sei lá. Novamente, você pode viver histórias incríveis apenas dizendo sim. Recomendo que leia nosso post: Você Aproveita as Oportunidades da Vida?. Vale sim ficar desconfiado, segurança sempre em primeiro lugar, mas de vez em quando confiar em um “desconhecido” também pode ser uma boa. O que aconselho nessas horas é seguir seu melhor amigo nas aventuras, seu próprio instinto.

9- Não ter um mapa ou guia da cidade

É certo que você pode perguntar a direção de algum lugar e as pessoas irão te responder todas sorridentes, ou então você pode simplesmente acessar o mapa do seu celular, mas nada substitui um mapa ou guia de papel do local. O celular costuma acabar a bateria quando você mais precisa e as pessoas nem sempre conhecem todos os lugares da cidade, ou então pode ter a barreira da língua também. O que eu faço e recomendo é sempre que tiver a oportunidade pegar sem prensar duas vezes aqueles free guias ou mapinhas de aeroporto, estação de trem, do albergue ou até mesmo de algumas lojas de conveniência. Acredite, eles ainda são muito úteis.

10- Esquecer de “turistar”

Esse erro talvez seja mais para quem está fazendo intercâmbio do que um mochilão de apenas alguns dias. O que acontece é que quando seu tempo é curto na cidade você se dispõe a ver tudo o que a cidade tem de principal, os pontos turísticos e outras coisas mais, só que quando você tem um tempo maior costuma acontecer o contrário. Como você terá bastante tempo ainda na cidade você conhece apenas algumas coisas e outras deixa pra visitar mais tarde e é ai que entra o problema do “amanhã”, como falei no post “Como Você Encara Sua Vida?“. No final você vai adiando e quando se deu conta falta uma semana pra voltar e você ainda não visitou os principais pontos turísticos da cidade. Isso aconteceu comigo em Londres. Algumas coisas como a London Bridge, por exemplo, eu só tinha visto a distancia e só fui realmente conhecer quando um amigo foi passar uma semana na cidade e me pediu pra mostrá-lo os pontos turísticos. O que aconteceu foi que no final eu já estava há quase 4 meses lá e estava conhecendo muitas coisas junto com ele que havia acabado de chegar.

mochileira mochileiro viagem aventura

11- Não fazer backup das suas fotos

Assim como não levar um kit de medicamentos, não fazer backup das suas fotos é dar chance para o azar. Já imaginou você está no seu último destino e … puff, todas suas fotos desapareceram? Ou então sua máquina molha, cai no chão e sei la o que mais. Acredite em mim, acidentes acontecem. Eu mesmo já perdi minhas fotos 2 vezes, uma enquanto estava em Vancouver no Canadá e outra em Biarritz. Na primeira vez já estava no meio da viagem e eu fuçando a câmera que era cheia de opções, clico aqui, clico ali e … puff, acabei clicando sem querer no formatar e sim, perdi todas as minhas fotos. Na segunda vez as fotos estavam todas em meu celular e, novamente, estava fuçando elas e pronto, até hoje não sei o que fiz que apenas, por sorte, as fotos de Biarritz sumiram. Perdi muitas fotos legais, mas pelo menos dessa vez eu estava postando bastante no facebook então consegui recuperar algumas.

O que aconselho é sempre depois de visitar uns 2 ou 3 lugares e tiver uma quantidade razoável de fotos fazer um backup delas, colocá-las em um pen drive ou em qualquer outro lugar, mas não as deixe apenas na câmera ou no celular. As fotos de nossos mochilões costumam representar muito para nós, mesmo anos depois como lembrança, recordação da experiência e até mesmo das histórias que cada foto costuma estar envolvida.

fotografia mochilão

Já imaginou como deveria ser mochilar anos atrás em que os filmes tinham limites de fotos?

12- Não deixar brechas no roteiro

Talvez este seja o erro mais comum de quem esta partindo ou apenas planejando um mochilão pela primeira vez. Pessoas que planejam toda estadia, toda atividade, toda parada, onde irá comer e mais todo o resto, costumam ficar mais estressadas durante a viagem. Provavelmente pelo medo de não saber o que esperar da aventura e também que alguma coisa aconteça fora do previsto. Mas entenda que mesmo se você planejar todos seus passos, é quase que inevitável não acontecer alguma coisa fora do planejado. Você conhecerá pessoas e lugares que nunca esteve antes e será comum criar mais afinidade por alguns e querer ficar mais tempo em outros lugares.

A dica é criar um roteiro e planejamento detalhado, mas também deixá-lo flexível para o caso de ocorrer alguma mudança. Não ficar tão preso emocionalmente e aceitar caso alguma coisa venha a acontecer diferente. As vezes, por exemplo, você esta na cidade pronto pra ir embora e descobre que terá um evento que você gostaria de ir no dia seguinte, por que não ficar mais um dia e curtir essa experiência única?

Eu tive uma experiência dessas no País Basco. Inicialmente o planejamento era ficar 4 dias pra passar mais 7 em Paris e então voltar pra Londres e passar mais uns 5 dias antes de voltar pro Brasil. Aconteceu que comprei passagem pra um ônibus “fantasma”, que não apareceu, e eu estava tão atraído pela energia de Biarritz que decidi ficar o resto dos meus dias na cidade e conhecer suas praias vizinhas. Poderia ter ficado reclamando do que aconteceu e pensando o que fazer agora que todo meu roteiro teria que mudar, ou então aceitar e curtir mais um pouco as ondas da capital europeia do surf, que foi o que fiz. No final voltei pra Londres direto para o aeroporto e não me arrependo dessa minha escolha.

Mochilão é uma forma de fugir da rotina, portanto não se obrigue a viver uma durante o tempo que estará na estrada. Planejar é inteligente, mas planejar tudo acaba se tornando um incomodo durante a viagem. Deixe que o imprevisível te surpreenda, é muito mais misterioso e divertido, sem contar que este será o principal “causador” das suas melhores histórias.

mochileiro viagem aventura

13- Deixar para reservar o albergue na hora

Mesmo que a flexibilidade seja importante, como falei anteriormente, procure sempre reservar o albergue antes de chegar na cidade. Assim você não irá se deparar com a surpresa nada legal de chegar no albergue e não ter quarto, e ainda ter que sair com todas suas malas em busca de lugar pra ficar. Isso aconteceu comigo durante uma viagem que estava fazendo ao Rio de Janeiro, em que estava certo que se eu fosse durante a semana não teria esse problema. Acabou que cheguei na cidade maravilhosa com o endereço de 3 albergues anotados e pra minha desagradável surpresa todos estavam lotados para os próximos dias. Me restou andar pelas ruas com duas mochilas lotadas e bater de porta em porta em cada albergue que aparecia perguntando se tinha vaga. No final deu tudo certo, mas foi uma situação que eu vejo hoje como desnecessária e que me causou certa apreensão. Pra reservar alguergue recomendo esses dois links: hostelworld.com e hostelbookers.com.

14- Acreditar que terá tempo pra fazer alguma coisa no dia de viagem

Já dizia um grande amigo: dia de viagem é dia perdido. E você acha que o teimoso aqui acreditou? Estava em Barcelona e deixei pra visitar alguns lugares no mesmo dia que partiria, já que eu iria só a tarde, quase que a noite. Tudo bem, acordei cedo, arrumei minhas coisas e sai em direção ao lugar. Pega ônibus aqui, metro ali e pronto, cheguei. Não deu 10 minutos já estava voltando correndo pra pegar minhas coisas no albergue e correr para o aeroporto. E foi assim quase que em todos os destino. Enfim, tudo o que posso falar é pra você é acreditar que: dia de viagem é dia perdido.

E você que já fez um mochilão pelo mundo ou pelo Brasil mesmo, também cometeu alguns desses erros? Ou então outros erros diferentes? Comente e vamos juntos ajudar a vida dos futuros mochileiros, mesmo que de vez em quando (na maioria das vezes) são desses “erros” que saem as melhores histórias e experiências.

 

instagram viagem surf skate
Caso você queira saber mais e ficar atualizado sobre o Vida Outside siga o Instagram @thmancini e se cadastre no campo abaixo.

Você receberá dois emails mensais contendo os melhores textos, vídeos e novidades da semana sobre aventuras, surf, skate, esportes radicais e viagens.

(sua privacidade é garantida e livre de spam)



Comentários

comments